Author

Ana Flávia Cabral

Browsing

Bolívia: 7 motivos para conhecer o país

Há exatos 1 ano atrás, fiz uma viagem de 14 dias pela Bolívia e me apaixonei completamente pelo país, pela cultura, costume e pessoas. Tudo muito intenso e cheio de aprendizado. Vi tantas paisagens incríveis que às vezes nem pareciam reais. Então pensei: “todo mundo precisa saber um pouco mais sobre a Bolívia e colocá-la na listinha de países a serem visitados antes de morrer, haha.” Nesse post dividi um pouco do que vivi, das minhas impressões e experiências. Vamos lá!

Leia também:
Cochabamba, Bolívia – Você precisa conhecer!
Copacabana e o famoso Lago Titicaca na Bolívia!

1. Não precisa de passaporte

Um dos primeiros pontos que levei em consideração quando viajei pra Bolívia foi o fato de não precisarmos de visto para entrar em nenhum país do MERCOSUL e nem mesmo de passaporte para entrar nos países da América do Sul, sendo esses: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Isso no caso de permanência de até 90 dias. Você pode viajar apenas com seu RG com validade dentro de 10 anos, ele precisa estar em bom estado.  Lembrando que aceitam apenas RG, nada de carteira de trabalho ou carteira de motorista, você será barrado no aeroporto.

Fique atento as vacinas obrigatórias, cada país costuma exigir uma vacina. Entre no site da Anvisa e dê uma pesquisada. É recomendado que você tome a vacina 10 dias antes da viagem. Não esqueça o comprovante na hora de embarcar.

2. As coisas são baratas

Bom, sabemos que o real é muito desvalorizado em relação a algumas moedas, principalmente com relação ao euro, dólar e libra. Tá aí mais um ótimo motivo para você conhecer a Bolívia, lá o real é valorizado em relação ao peso boliviano, a moeda equivale mais ou menos a metade do real. Exemplo: um casaco de 60 bols equivale a 30 reais. Além de as coisas já serem naturalmente bem mais baratas que aqui. Pra vocês terem uma ideia, meu passeio para o Salar de Uyuni saindo de La Paz, com estadia de duas noites e refeição por conta dos guias por 3 dias, custou apenas 800 bolivianos, ou seja, apenas 400 reais. Sim amigos, é isso mesmo. Leia mais sobre La Paz aqui nesse post.

3. As paisagens são deslumbrantes

Sem dúvidas a Bolívia é um país extraordinariamente lindo e apaixonante. Um país pobre… bem pobre. Mas de um povo alegre e receptivo. Eu nunca tinha viajado pro exterior, essa foi a minha primeira viagem internacional. E como facilitador teve o fato do meu primo morar na Bolívia, então pela companhia acabei me aventurando e fui conhecer o país, que nem de longe estava na minha lista de países a serem visitados, mas que ganhou meu coração de uma forma única. Alguns dos lugares que tive o prazer de conhecer foram os seguintes: Salar de Uyuni, Laguna Hedionda, Árbol de Piedra, Geisers Sol de Mañana, Aguas Termales de Polques, Laguna Verde, Vale de la Luna, entre muitos outros. Mostrei cada cantinho lindo desse no meu  canal no youtube, e também em posts aqui no blog. E já adianto a vocês que ainda ficou muita coisa pra eu conhecer. Quem sabe em uma outra oportunidade, não é mesmo!?

4. É perto de outros países

Viajar pela América do Sul é relativamente barato, agora vocês imaginem já estar lá e conhecer outros países próximos? É ainda mais em conta! Muitos passeios podem ser feito de ônibus, o que barateio ainda mais a viagem. Quando fui pra Bolívia eu queria muito aproveitar e ir para Machu Picchu também, porém por falta de tempo preferi fazer uma viagem mais completa pela Bolívia, incluindo o Salar de Uyuni e deixar o Peru pra uma próxima viagem. Então se você tem tempo e um dinheirinho a mais eu te sugiro estender a viagem e aproveitar para conhecer o Chile, Paraguaia, Uruguai, Peru e todos os outros.

5. A cultura é muito diferente

A cultura é muito interessante e diferente. Eu achava tudo muito curioso e novo, observava cada pessoa com um olhar bem atento. O povo é bem pobre em sua grande maioria, como já disse mais acima, a Bolívia é o país mais pobre da América do Sul, mas isso se contrasta muito com as paisagens incrivelmente lindas, e com os sorrisos no rosto de cada um, apesar de tanta dificuldade.
Me apaixonei pelas cores vibrantes, elas estão por todos os lados, estão não roupas e nas decorações… Essas senhoras da foto acima são conhecidas como cholitas, uma denominação étnica que se refere a mulheres mestiças e indígenas. Suas roupas costumam ser bem coloridas, caracterizam-se por seus trajes típicos composto por saias longas, chapéu de Coco e tranças alongadas. Sabe a representatividade de uma passista de escola de samba para o Brasil!? São as cholas para a Bolívia.

6. A culinária é exótica

Pique Macho – um prato típico boliviano

Eu sou uma pessoa meio complicada com comida. Eu gosto muito de legumes e verduras, porém não gosto de carne vermelha. Na Bolívia, existe um forte hábito de comer frango, o que facilitou muito, porém é tudo sempre frito. Reparei que eles comem muita fritura, muita mesmo. Senti falta de cores nos pratos, a maioria é arroz, frango e batata. Claro que existem exceções, mas no geral eu não me adaptei muito com a culinária do país. O cheiro e o tempero são bem característicos, sabe?! Então pode ser que você também estranhe um pouco.

7. Eles falam espanhol, fica fácil se comunicar

 

Um dos maiores medos dos viajantes que não dominam outra língua além da sua de origem, é não conseguir se comunicar. E comigo não era diferente! Não falo inglês, na verdade falo bem pouco, o básico. Começar a viajar pela América do Sul é ótimo, pois nos permite aprender a lidar com novas culturas e a nos comunicar sem muita dificuldade, já que em sua maioria o idioma é espanhol, digo isso porque uma curiosidade sobre a Bolívia é que o país conta com cerca de 30 línguas oficiais. Sim, acreditem! Porém eu só me deparei com pessoas falando espanhol, o que facilitou muito a minha experiência e vivência com a cultura do país.

Gostou do post? Aproveita e me segue nas redes sociais: @_AFlav
Até a próxima!

Comida di buteco: o maior concurso de cozinha de raíz

Comida di buteco: A eleição do melhor
buteco do Brasil!

Dia 12 de abril foi dada a largada na 20ª edição do festival de Comida di Buteco. Ok, que eu estou um pouquinho atrasada pois o concurso já está quase acabando, mas se você correr ainda dá tempo e se deliciar. Bom, são 21 cidades espalhadas pelo Brasil. Só no Rio de Janeiro são mais de 66 botecos participantes. O festival vai até dia 12 de maio, esse domingo!

Esse ano em comemoração aos 20 anos do evento, todos os pratos participantes estão custando 20 reais. Você chega, faz o pedido, se delicia e depois é só votar. Nesse dia fui com duas amigas, pegamos uma região e fizemos logo quatro bares. Deu pra provar um pouco de cada e o preço ficou ótimo. Vale a experiência! Mais informações no site.

Conhecendo os pratos:

  • Prato 1: Camarão que dorme a onda leva

Bolinho de camarão com cebola roxa, ervas e temperos levemente apimentados. Acompanham molhos especiais.
Endereço: Barão de Mesquita, 893 – Andaraí

  • Prato 2: Kafta vou de mais

Duas kaftas recheadas com queijo coalho e tomate seco.Acompanha geleia de pimenta e vinagrete.
Endereço: Rua Paula Brito, 240 – Andaraí

  • Prato 3: Se vira nus 20

Canoas de massa de pastel artesanal,recheadas com carne seca recheada com abóbora moranga, bastões de mandioca branca cozidos e fritos. Acompanha molho.
Endereço:Rua Barão do Bom Retiro, 2781 – Grajau

  • Prato 4: Joias do Brasil

Caldinho de feijão invertido e bolinho de arroz dos pampas.
Endereço: Rua Barão de Mesquita, Nº 922 – Grajaú

Mais como faço pra votar? Bom, é simples, você chega, faz seu pedido, degusta o prato, e em seguida pede o papel de votação para o garçom. Daí você mesmo coloca dentro da urna, que fica fechada por um cadeado. Eu amo me deliciar com bons pratos e adoro trazer esse tema aqui no blog pra vocês. Focando sempre em lugares bons e baratos. Afinal, quem não ama comer bem gastando pouco?! hahaha. Inclusive veja outros posts de gastronomia aqui.  Espero que tenham gostado do post!

Leia também: Restaurante Lilia – Menu do dia / O Bom Galeto – Festival de Petiscos

 

 

Até a próxima!

Castelo de Itaipava: Um casamento digno de princesa

Já imaginou casar num castelo, daqueles digno de uma princesa? Pois bem, não casei num dessas, mas fui convidada pra um, haha. Uma amiga realizou seu sonho com uma cerimônia linda no Castelo de Itaipava, na região serrana do Rio de Janeiro. Bom, o casamento  era de manhã e num lugar bem chique e sofisticado. Então, optei por um vestido mais leve e fluído, nada muito justo. Escolhi um tom mais quente, porque acho que combina com meu tom de pele e eu amo isso. Acessórios delicados e uma clucth de palha.

O vestido eu comprei na Forever 21, em uma promoção. Ele estava de 189,90 poe 89,90. Sim, eu sou dessas que tem muita sorte. O cabelo eu mesma fiz, um penteado coringa sempre que preciso ir a eventos como esse. É fácil e bem simples, mas já muda o visual e a proposta. Dei uma finalizada nele com babyliss. Já a maquiagem foi feita pela linda da @luanaazevedostudio. Escolhemos tons de marrom, para combinar com o vestido. A intenção era fazer algo bem leve e deixar o destaque nos lábios. Não ficou super básica, mas ficou linda. Não é todo dia que temos uma produção dessas, então quis aproveitar!

Leia também: Madrinha de um casamento no campo!

Como mencionado acima, o Castelo de Itaipava fica na região serrana no estado do Rio de Janeiro. Eles fazem festas, casamentos, eventos e está aberto na visitação, isso não é o máximo? Além de ser um hotel, restaurante e ainda disponibilizar de um centro estético e spa. Saiba mais detalhes entrando no site deles.

O Castelo de Itaipava está de portas abertas para a visitação pública. Estamos abertos todos os dias das 9h às 18h, exceto em horários em que há festas em nossos aposentos. Consulte-nos e programe sua visita por toda a nossa história. Aguardamos você!

Fique por dentro das minhas dicas em tempos real. Me acompanhe no instagram.

Até a próxima!

Pin It