Category

Viagem

Category

Bolívia: 7 motivos para conhecer o país

Há exatos 1 ano atrás, fiz uma viagem de 14 dias pela Bolívia e me apaixonei completamente pelo país, pela cultura, costume e pessoas. Tudo muito intenso e cheio de aprendizado. Vi tantas paisagens incríveis que às vezes nem pareciam reais. Então pensei: “todo mundo precisa saber um pouco mais sobre a Bolívia e colocá-la na listinha de países a serem visitados antes de morrer, haha.” Nesse post dividi um pouco do que vivi, das minhas impressões e experiências. Vamos lá!

Leia também:
Cochabamba, Bolívia – Você precisa conhecer!
Copacabana e o famoso Lago Titicaca na Bolívia!

1. Não precisa de passaporte

Um dos primeiros pontos que levei em consideração quando viajei pra Bolívia foi o fato de não precisarmos de visto para entrar em nenhum país do MERCOSUL e nem mesmo de passaporte para entrar nos países da América do Sul, sendo esses: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Isso no caso de permanência de até 90 dias. Você pode viajar apenas com seu RG com validade dentro de 10 anos, ele precisa estar em bom estado.  Lembrando que aceitam apenas RG, nada de carteira de trabalho ou carteira de motorista, você será barrado no aeroporto.

Fique atento as vacinas obrigatórias, cada país costuma exigir uma vacina. Entre no site da Anvisa e dê uma pesquisada. É recomendado que você tome a vacina 10 dias antes da viagem. Não esqueça o comprovante na hora de embarcar.

2. As coisas são baratas

Bom, sabemos que o real é muito desvalorizado em relação a algumas moedas, principalmente com relação ao euro, dólar e libra. Tá aí mais um ótimo motivo para você conhecer a Bolívia, lá o real é valorizado em relação ao peso boliviano, a moeda equivale mais ou menos a metade do real. Exemplo: um casaco de 60 bols equivale a 30 reais. Além de as coisas já serem naturalmente bem mais baratas que aqui. Pra vocês terem uma ideia, meu passeio para o Salar de Uyuni saindo de La Paz, com estadia de duas noites e refeição por conta dos guias por 3 dias, custou apenas 800 bolivianos, ou seja, apenas 400 reais. Sim amigos, é isso mesmo. Leia mais sobre La Paz aqui nesse post.

3. As paisagens são deslumbrantes

Sem dúvidas a Bolívia é um país extraordinariamente lindo e apaixonante. Um país pobre… bem pobre. Mas de um povo alegre e receptivo. Eu nunca tinha viajado pro exterior, essa foi a minha primeira viagem internacional. E como facilitador teve o fato do meu primo morar na Bolívia, então pela companhia acabei me aventurando e fui conhecer o país, que nem de longe estava na minha lista de países a serem visitados, mas que ganhou meu coração de uma forma única. Alguns dos lugares que tive o prazer de conhecer foram os seguintes: Salar de Uyuni, Laguna Hedionda, Árbol de Piedra, Geisers Sol de Mañana, Aguas Termales de Polques, Laguna Verde, Vale de la Luna, entre muitos outros. Mostrei cada cantinho lindo desse no meu  canal no youtube, e também em posts aqui no blog. E já adianto a vocês que ainda ficou muita coisa pra eu conhecer. Quem sabe em uma outra oportunidade, não é mesmo!?

4. É perto de outros países

Viajar pela América do Sul é relativamente barato, agora vocês imaginem já estar lá e conhecer outros países próximos? É ainda mais em conta! Muitos passeios podem ser feito de ônibus, o que barateio ainda mais a viagem. Quando fui pra Bolívia eu queria muito aproveitar e ir para Machu Picchu também, porém por falta de tempo preferi fazer uma viagem mais completa pela Bolívia, incluindo o Salar de Uyuni e deixar o Peru pra uma próxima viagem. Então se você tem tempo e um dinheirinho a mais eu te sugiro estender a viagem e aproveitar para conhecer o Chile, Paraguaia, Uruguai, Peru e todos os outros.

5. A cultura é muito diferente

A cultura é muito interessante e diferente. Eu achava tudo muito curioso e novo, observava cada pessoa com um olhar bem atento. O povo é bem pobre em sua grande maioria, como já disse mais acima, a Bolívia é o país mais pobre da América do Sul, mas isso se contrasta muito com as paisagens incrivelmente lindas, e com os sorrisos no rosto de cada um, apesar de tanta dificuldade.
Me apaixonei pelas cores vibrantes, elas estão por todos os lados, estão não roupas e nas decorações… Essas senhoras da foto acima são conhecidas como cholitas, uma denominação étnica que se refere a mulheres mestiças e indígenas. Suas roupas costumam ser bem coloridas, caracterizam-se por seus trajes típicos composto por saias longas, chapéu de Coco e tranças alongadas. Sabe a representatividade de uma passista de escola de samba para o Brasil!? São as cholas para a Bolívia.

6. A culinária é exótica

Pique Macho – um prato típico boliviano

Eu sou uma pessoa meio complicada com comida. Eu gosto muito de legumes e verduras, porém não gosto de carne vermelha. Na Bolívia, existe um forte hábito de comer frango, o que facilitou muito, porém é tudo sempre frito. Reparei que eles comem muita fritura, muita mesmo. Senti falta de cores nos pratos, a maioria é arroz, frango e batata. Claro que existem exceções, mas no geral eu não me adaptei muito com a culinária do país. O cheiro e o tempero são bem característicos, sabe?! Então pode ser que você também estranhe um pouco.

7. Eles falam espanhol, fica fácil se comunicar

 

Um dos maiores medos dos viajantes que não dominam outra língua além da sua de origem, é não conseguir se comunicar. E comigo não era diferente! Não falo inglês, na verdade falo bem pouco, o básico. Começar a viajar pela América do Sul é ótimo, pois nos permite aprender a lidar com novas culturas e a nos comunicar sem muita dificuldade, já que em sua maioria o idioma é espanhol, digo isso porque uma curiosidade sobre a Bolívia é que o país conta com cerca de 30 línguas oficiais. Sim, acreditem! Porém eu só me deparei com pessoas falando espanhol, o que facilitou muito a minha experiência e vivência com a cultura do país.

Gostou do post? Aproveita e me segue nas redes sociais: @_AFlav
Até a próxima!

Rio das Ostras: meu final de ano na cidade!

Enfim, primeiro post do ano, haha. Quem me acompanhou no insta viu que fui passar meu ano novo em Rio das Ostras, uma cidade que fica na região dos lagos aqui mesmo no Rio de Janeiro. Já conhecia o lugar, mas dessa vez, resolvi fazer uns cliques e contar um pouco para vocês. Bom, fui na quinta dia 28/12 e voltei na terça dia 01/01, afinal quarta era dia de voltar pro trabalho.

Onde ficar em Rio das Ostras?

As vezes que fui fiquei na casa da minha sogra, que é bem no centro de Rio das Ostras, próximo a Costa Azul, então para quem quer ficar pelo centro e ir a praia sem precisar ficar pegando o carro, recomendo essa localização. A alguns anos atrás também fui a cidade, porém eu era bem novinha e não me lembro da pousada. Mas vocês podem ficar em pousadas ofertadas no booking ou apartamentos no Airbnb.

Curiosidade:

  1. Uma coisa bem legal é que Rio das Ostras fica relativamente próximo de Cabo Frio, Arraial do Cabo (o Caribe brasileiro) e a glamourosa cidade de Búzios, inclusive tem um post aqui contado tudo da minha estadia pela cidade. Fica cerca de 1h de distância, ótima opção pra quem quer conhecer esses lugares. Eu inclusive, dei um pulo a Búzios!
  2. A cidade é horrível de sinal, única operadora que funciona bem em qualquer lugar lá é a vivo. Sinal é mais no centro mesmo, nas praias mais distantes é complicado.

O que conhecer?

Um lugar bem legal pra bater fotos é o Emissário Submarino ou píer, essa ponte enorme aí na primeira foto do post. A ponte é linda e dá pra ter uma vista e tanto do mar. Eu adoro a praia da Costa azul e a praia da Joana (não tem foto dela aqui nesse post), inclusive super recomendo.

Outras praias para conhecer: Praia das pedrinhas, praia de mar do norte, praia de itapebussus, praia da enseada das gaivotas, praia do remanso, praia das areias negras, praia virgem, praia do cemitério, a famosa Lagoa da Coca-cola, enfim, o que não falta é praia pra você conhecer na cidade. O bom é que existem as opções de praias mais pra família, crianças, e também as praias mais agitadas com ondas, pra surfistas.

Mirante da Praça da Baleia

A praça da baleia, fica em um espaço ao ar livre, aberto 24h por dia, de lá dá pra ter uma vista linda do horizonte e da Costa Azul, famosa por ter um monumento da baleia jubarte, de cerca de 20 metros. A obra é do artista plástico Roberto Sá. Também ali tem um mirante lindo, onde tirei as fotos abaixo. É super tranquilo de chegar e o visual é incrível. Recomendo que vejam o pôr-do-sol lá!

Me segue lá no instagram, sempre posto detalhes das minhas viagens nos destaques, além de postar várias fotíneas!

  • Tocolândia

Como toda boa cidade turística em Rio das Ostras, no centro na Praia do Meio, existe uma feirinha com comidas e coisas artesanais, a mulherada pira. Já próximo a Praça da Baleia tem a Tocolândia, um shopping/feira a céu aberto, com cerca de 30 lojinhas de produtos também artesanais e comidinhas, claro. Vale conferir!

Leia também: Angra dos Reis – Um fim de semana na Praia Vermelha

 

Como chegar?

Pra quem vem do centro do Rio de Janeiro, leva cerca de 2:30h à 3:00h de carro. Porém, também existe a opção de ônibus, que custa cerca de R$69,90. E dura cerca de 5h a viagem. Além das lotadas e vans fretadas, que seriam carros particulares feitos por moradores da própria cidade. Você pode pegar na Rodoviária de Rio das Ostras por R$60,00 e ela te deixará no Terminal Rodoviário Novo Rio, no centro do Rio de Janeiro. E pros mais aventureiros e que gostam de economizar tem a opção do blá blá car, uma espécie de uber compartilhado. Uma amiga sempre pega, eu sou meio medrosa e prefiro não arriscar.

 

E pra finalizar, passei minha virada de ano na cidade. Consegui refletir sobre tudo que eu fiz em 2018 e tudo que eu queria ser e conquistar em 2019. Me reconectei comigo mesma e voltei pra casa pronta pra essa aventura louca que será esse novo ano. Boas vibrações pra vocês e que seja um ano lindo meu povo.

Feliz 2019!

 

Búzios: O que fazer? Onde ficar? Vale apena?

Búzios é uma cidade encantadora. Sofisticada, ela traz consigo o frescor da região dos lagos, no Rio de Janeiro. Dona de uma história muito rica, praias lindíssimas e uma culinária deliciosa, além de ser uma cidade bem aconchegante. Uma coisa bem curiosa é que ela não se assemelha nem um pouco com o Rio de Janeiro, parece estranho mas é sério, vai por mim. Outra coisa, Búzios é repleta de turistas, principalmente argentinos. O povo de sotaque espanhol ama mesmo a cidade. Ah, e a cidade é bem carinha, tem que ir preparado.

Falando uma pouco mais sobre a foto a cima, nela a famosa estátua de Brigitte Bardot, em tamanho real, obra da artista plástica Christina Motta. Situada na Orla Bardot, que fica um pouco após a Rua das Pedras e o cais, mais é pertinho, dá pra conhecer a orla inteira a pé. Pra mim, esse é um dos passeios mais gostosos. Sugiro que você vá a tarde, pois o pôr do sol é lindo. Ao decorrer da orla, você encontra uma infinidade de restaurantes e sorveterias. Tudo um amor e super fotogravável!

Onde ficar em Búzios?

Éramos em 3, fui com um casal de amigos. Pegamos um quarto triplo e o preço ficou ótimo. Saiu cerca de 300 reais pra cada, 5 dias e 4 noites na Pousada Tão Bar. Compramos o pacote pelo booking. Era tudo muito limpo, o café da manhã era simples mas ainda assim tudo fresquinho e comidas básicas de todo café, eu gostei. Ela se localiza no coração de Búzios, na famosa Rua das Pedras. Perto de tudo. Só pegávamos o carro para ir as praias que eram um pouco longe, mas a noite andávamos o centro inteiro a pé. O que era ótimo pra conhecer melhor a cidade. Resumindo, a pousada não é cheia de luxo, mas é super aconchegante e fofa.

Uma coisa muito interessante dessa pousada é que embaixo ela é bar e em cima pousada. Tem coisa mais genial? De dia funcionam como restaurante e a noite viram uma boate, com Djs locais. Um clima muito legal!

Praias que você precisa conhecer

armação de búzios chiringuito
Quiosque Chiringuito
– Praia de João Fernandes

Essa é uma das praias mais lindas e famosas de Búzios, fica cerca de 15 minutos de carro do centro. Uma dica: evite ir na cidade em épocas de férias ou veraneio. Fica tudo ainda mais caro e pra estacionar é bem ruim também, pois a cidade é bem pequena. Fomos num mês que não é considerado alta temporada e foi um pouco ruim para estacionar o carro nas praias.  Fique no quiosque Chiringuito, o atendimento é excelente e a capirinha é top, rs.

Leia também: Angra dos Reis: Um fim de semana na Praia Vermelha
– Praia Azeda

Lá no quiosque Chiringuito, na praia de João Fernandes, perguntamos para comerciantes locais onde poderíamos ver um pôr-do-sol de tirar o fôlego em Búzios, eles nos indicaram duas praias. Uma delas era Praia Azeda, essa belezura das fotos abaixo. De fato foi um fim de tarde mágico e que ficou registrado, que coisa linda. Se localiza numa “vila”, em Búzios, você deixa o carro e faz o percurso andando, passando pela praia Azedinha e em seguida a praia Azeda. Estou até agora apaixonada na vista dessa escada.

 

– Praia da Ferradurinha e Praia do Forno

Bom, a praia da Ferradurinha é muito conhecida e normalmente faz parte do roteiro de quem decide conhecer a cidade. Eu particularmente não amo essa praia, pois ela é bem tranquila, parece uma lagoa. Eu estou acostumada com as praias agitadas do Rio de Janeiro, mas claro, vale a visita, ainda mais para quem vai com criança. 

Ah, antes de mais nada, não confundam a praia do Forno de Búzios, com a Praia do Forno de Arraial do Cabo, são praias diferentes. Fui no finzinho da tarde, a intensão era ficar lá, porém, tava uma ventania que só Jesus! Mas eu não ia perder a oportunidade de tirar umas fotineas né?! Ela não fica no centro de Búzios, ou seja, só dá pra ir de carro, na real é a praia mais distante de todas. O que faz com que ela não seja tão cheia assim. A água é clarinha e tem muitas pedras. Deixando a paisagem ainda mais incrível. Coloque a Praia do Forno no seu roteiro caso venha a Búzios um dia. Ela é linda!

Onde comer em Búzios?

  • Chez Michou: uma creperia deliciosa, com uma enorme variedade de sabores de crepe. O preço varia de 18 a 35 reais. Localizada na Rua das Pedras.
  • Mr. Brad: sem dúvidas meu restaurante favorito da viagem. Comida excelente, preço padrão de Búzios, pagamos cerca de 80 reais num churrasco misto, se não me engano. Rola um sambinha toda noite, bem na vibe Rio de Janeiro mesmo, com direito a passista de escola de samba e tudo. Muito animado!
  • Cantinho da Batata: restaurante especializado em batatas recheadas, e que batatas caros amigos. Escolhi uma de camarão deliciosa. Vale muito experimentar.

Ah, vale ressaltar que em Julho rola o “Festival Gastronômico” de Búzios. Para os amantes de culinárias é uma época ótima para conhecer a cidade.

Vale apena? 

Toda é qualquer viagem vale apena, pelo tanto que se conhece e se aprende, então compensa qualquer valor investido. Búzios é uma cidade calma, porém cheia de encanto, tem até algumas baladas bem conhecidas. As praias são lindas e a cidade é uma graça. Mas, vale ressaltar que não é uma cidade muito barata, até mesmo por receber muitos turistas. Eu gastei cerca de R$1.300,00 reais em 5 dias de viagem, contando com o valor da hospedagem. Vale lembrar que existem vários hostels como opção, isso deixa sua estadia pela cidade mais barata.

Até a próxima!

Pin It